Você conhece a sua história?

As estórias sempre nos encantam, porque nos levam a dimensões nunca imaginadas. Ler um livro de ficção, por exemplo, faz com que viajemos por outros mundos, que não vamos conhecer, mas que eternizam alguns sentimentos. Já a História, estudada na escola, nos leva a uma dimensão real, que hoje não existe mais, mas que ficou marcada por acontecimentos e pessoas. Estudar a história do país, por exemplo, é tentar compreendê-lo hoje, a partir de situações passadas. Mas e a sua história? Você a conhece?

Não gosto muito de falar no passado, porque acho que algumas pessoas se prendem muito a ele. Mas entender o que nele aconteceu, pode nos ajudar, e muito, a decifrar mistérios e compreender porque somos e agimos de determinadas formas.

Você já se perguntou por que vai à igreja todos os domingos? Acredita mesmo em Deus? Ou frequenta a mesma igreja porque os seus pais assim o faziam e o ensinaram? Vai à missa ou ao culto por que gosta e participa efetivamente, ou é só para cumprir uma atividade de rotina? Não estou aqui como o advogado do diabo, mas penso ser importante refletirmos sobre o que fizemos não pensando em nós, mas nos outros.

Você tem muito medo de algo? Se sim, já se voltou à sua história e tentou descobrir as razões para esse medo? Foram amigos de infância que o impuseram ou foram seus pais que sempre fizeram questão de te alertar para os efeitos negativos de tudo em sua vida? Como por exemplo, viajar, dirigir, conhecer novas pessoas que não fossem as de sua família etc.

Você acredita hoje que estudar não é tão importante, afinal de contas, é do trabalho que vai tirar o seu sustento e o de sua família. Quem te ensinou isso? Seus colegas de trabalho? Seus vizinhos acomodados? Ou foram seus pais que, por pertencerem a outra geração, pensavam assim?

Esses três exemplos que citei mostram um pouco da nossa história, que é muito maior e abrangente que nossas crenças religiosas, nosso pensamento em relação ao trabalho, educação e à forma como encaramos a vida na atualidade. Mas quando chegamos à fase adulta, muitas vezes nos incomoda a forma como agimos em algumas situações, e o medo de olhar para trás pode nos tirar o prazer de conhecer algo novo, que diz respeito a nós mesmos e que talvez não tínhamos ideia que existia em nossa vida.

Do mesmo modo, a intenção aqui não é fazer críticas aos pais, parentes, vizinhos, colegas e amigos, que em alguns momentos de nossas vidas nos indicaram caminhos que eles acreditavam serem os melhores. O que gostaria que ficasse claro é que a viagem ao passado pode nos fazer compreender que esta viagem que fazemos agora (no presente) pode ficar mais suave e prazerosa, se a rota puder ser corrigida, trazendo-nos a satisfação do autoconhecimento.

Ainda hoje nossas ações e sentimentos parecem estar vinculados ao nosso passado, mas não nos damos conta disso, porque temos receio de olhar pra trás e fazer questionamentos. Essas indagações poderão até não nos fazer mais felizes, mas certamente nos mostrarão que existe um caminho lógico que nos torna ou nos tornou do jeito que somos hoje. Se você está feliz, ótimo! Continue assim! Mas se ainda busca respostas, talvez necessite conhecer um pouco mais da sua própria história.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: