Precisamos ter mais ousadia?

Ousadia no dicionário aparece com alguns significados: coragem, arrojo, imprudência e temeridade. Percebam que os dois primeiros referem-se a virtudes e os dois últimos a defeitos.

Ser ousado, no sentido de ter coragem, faz com que nos sintamos mais fortes, destemidos e dispostos a agir. Mas agir aqui não no sentido de fazer algo por impulso, e sim, de pensar, refletir, tomar a decisão, e por fim, o ato. É a coragem que nos impelirá ao alcance dos objetivos, ao resultado do projeto, a consecução de algo que estava só na mente e que de repente virou realidade. É o sonho realizado.

Enquanto o medo nos paralisa, a coragem nos põe em movimento. Não é que não possamos ter medo, mas quando ele é bem maior que a coragem, não saímos do lugar. A nossa inação gritará enquanto a ação se encolherá diante de alguma situação. Ser ousado é arriscar, um risco calculado, pensado, mas que precisa ser testado, realizado.

Ousado é muitas vezes o sujeito que tenta, mesmo sem ter a certeza. É aquele aluno que quando o professor faz uma pergunta, ele desconfia da resposta e levanta a mão dizendo-a. Ele pode errar, mas pelo menos tentou. O medroso ou o receoso sabe a resposta, mas não levanta a mão, com medo de errar. Sua resposta estava certa, mas ele perdeu a oportunidade de acertar, e depois se arrependeu.

O problema da ousadia está justamente no seu excesso. Quanto mais coragem, maiores também as chances de cometer um ato imprudente. É o risco de errar, de quebrar a cara, de dizer uma besteira ou fazer uma. A temeridade nos torna cegos, especialmente quando temos a certeza, aliás, certeza é uma palavra capciosa, pois confunde os sentimentos. Sabe aquela menina ou aquele rapaz na balada que não para de te olhar? Pois é, você achou que estava te paquerando, mas não era. Era alguém atrás de você. A ousadia exige equilíbrio, como qualquer outro sentimento em nossas vidas.

Alguma dica ou regra que pudéssemos seguir além do equilíbrio nas ações? Pensei no preparo, no treino, no planejamento. Quando pensamos antes de agir, costumamos tomar as melhores decisões. O preparo ou o treino é a tentativa de antever o problema e conseguir superá-lo. Imagina que você decida participar de um processo seletivo para um mestrado. Seria ousadia de sua parte? Não, desde que você realize um bom planejamento. Busque informações sobre o programa de mestrado que deseja, tais como: corpo docente, linhas de pesquisa disponíveis, os últimos editais lançados, possíveis leituras; e talvez o mais importante, a elaboração de um bom projeto.

As pessoas ousadas não são mais corajosas que as outras, porque nasceram assim, com esse “dom” ou com essas características. Algumas até podem ser que sim, mas a maioria vai se desenvolvendo durante a vida, aprendendo que o segredo para as realizações passa primeiro pelo preparo, pelo esforço, pela dedicação e em seguida para a recompensa. Ser ousado, mais que ser corajoso ou imprudente, é acreditar mais nos seus sonhos e ações. É pensar que se alguém conseguiu, você também pode.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: